quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Pode a mulher exercer autoridade de homem na Igreja?


 
Argumenta-se que Bíblia não mostra a mulher exercendo cargos ou ministério de liderança na Bíblia e a respeito disso há duas (entre outras) opiniões divergentes e antagônicas. Cito apenas as duas pois quero trabalhar com elas neste artigo. São elas:
  1. “A Bíblia é machista e portanto reflete uma visão machista da sociedade em que foi escrita.”
  2. “A visão bíblica é a única que deve ser seguida por ser a Palavra de Deus e autoridade para a vida da Igreja, principalmente em nossos dias. Se a bíblia não cita mulheres na liderança da igreja, elas não têm este direito”

Sei que há tentativas de conciliar estes dois extremos, mas não tratarei das posições intermediárias aqui. Minha posição é reformada: Creio que a Palavra de Deus é, de fato, a norma e a vontade revelada de Deus, mas não concordo que Deus seja machista. Creio que a Bílbia reflete, sim, uma sociedade patriarcal machista, mas não a endossa, embora possa fazer concessões culturais até que o evangelho fermente a massa da sociedade de tal forma que os conceitos contrários à Palavra e à vontade de Deus possam fazer sentido aos súditos do Reino. 
Por isso a Igreja deveria ser a primeira a entender que a vontade de Deus desde o início da criação era a cooperação de homem e mulher na liderança da família e da sociedade. Deveria pregar e viver o fato de que autoridade, profecia, liderança do povo de Deus, aconselhamento e funções inerentes ao pastorado não são funções ou ministérios exclusivamente masculinos. A Bíblia é rica de exemplos de mulheres que exerceram estes papeis com a bênção de Deus.
A atidude de Jesus é coerente com esta visão, bem como houve sinais claros desta vontade divina em toda a história da salvação que sempre contou com a mulher como figura proeminente na redenção que Deus nos deu.
Quero analisar nesta breve provocação de blog especialmente dois textos considerados dos mais machistas da Bíblia e até descartados como Paulino pela crítica moderna mais radical. São 1 Tim 2: 11-15 e 1 Co 14:34-35.
Paulo em 1 Timóteo 2:11-15 diz:
11 A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão.  12 E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio. 13 Porque, primeiro, foi formado Adão, depois, Eva.  14 E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. 
 15 Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso. (1Ti 2:15)
 1 Coríntios 14:34 e 35
34 conservem-se as mulheres caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas como também a lei o determina. Se, porém, querem aprender alguma coisa, interroguem, em casa, a seu próprio marido; porque para a mulher é vergonhoso falar na igreja. (note que o presente indica que todos concordam com esta posição cultural - Paulo presume que todos concordem com isto)
Se simplesmente aplicássemos estes textos teríamos que admitir e praticar o que segue:
  • ·         A mulher não pode falar na Igreja, nem para perguntar.
  • ·         Teríamos que destituir todas as professoras de Escola Dominical que dão aula para qualquer homem.
  • ·         As mulheres deveriam interrogar seus maridos em casa sobre as coisas ensinadas na Igreja, pois é vergonhoso para a mulher falar na igreja.
  • ·         As mulheres deveriam usar véu.
  • ·         É vergonhoso para a mulher falar na Igreja... (remete à cultura subjacente à cidade de Corinto)

Como a mulher chegou a esta situação nos dias de Paulo? 
Sem levar toda a sociologia em consideração, Paulo vai à raiz do problema apelando ao princípio teológico uqe é a base antropológica da diferença entre homens e mulheres quando se trata de igualdade entre homens e mulheres.
Esta base se encontra em Gênesis e a criação do homem e mulher, bem como a sua queda.
Segundo Paulo, neste texto, a mulher não pode exercer autoridade de homem (sic -conforme a lógica interna do texto) por duas razões enraizadas na teologia bíblica da criação:
  1. 1.       A ordem da criação -13 Porque, primeiro, foi formado Adão, depois, Eva.
  2. 2.       A queda e necessidade de tutela do homem sobre a mulher: .  14 E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. 

A questão do véu e da situação em Corinto já foi muito discutida como referente ao contexto socio-cultural naquela cidade, por isso não a discutirei aqui.
No entanto, 1 Timóteo 2:15, traz uma dificuldade de tradução do grego:
σωθήσεται δὲ διὰ τῆς τεκνογονίας, ἐὰν μείνωσιν ἐν πίστει καὶ ἀγάπῃ καὶ ἁγιασμῷ μετὰ σωφροσύνης. [1]
15 Todavia, será preservada (salva) através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.  

 
O verso começado por "Sothesetai dé..." poderia ser traduido por: Será salva, pois, através do dar à luz a filhos se permanecerem na fé e amor e santificação com bom senso.

Sothesestai é o passivo futuro de Sothereo que significa salvar!
Isto levanta a questão:  
Do que as mulheres seriam salvas pela missão da maternidade e através de virtudes que só pessoas cristãs podem demonstrar? A tradução “preservada” que Almeida faz não faz sentido.
Veja! Em grego este texto começa com "Será salva" A palavra preservada, no original, é  literalmente: Salva.
Do que, segundo Paulo, a mulher será salva?
Paulo não pode estar falando da salvação eterna, pois isso contraria toda a sua teologia. Paulo ensina consistentemente que só Jesus Cristo salva!
A unica resposta exegeticamente aceitável para o texto é que a mulher seria salva da situação desvantajosa em relação ao homem descrita nos versos 11-14. Assim, a igualdade do Éden seria restabelecida na Igreja, o corpo de Cristo.

Quando Deus criou a mulher após o homem estabeleceu-se a ordem da criação:
  • Primeiro homem (Adão), depois a mulher (Eva), mas ao dar a mulher a missão de dar a luz, Deus inverteu a ordem. Se a primeira mulher veio do homem, desde então, toda homem vem de uma mulher. A mulher foi salva da desigualdade pela missão de dar à luz. (Verso 15ª).
A segunda causa da desigualdade, segundo este texto é a queda, pois ao ceder e ser enganada, a mulher demonstrou que precisava de tutela. 
  • Por causa da queda a mulher foi subjugada pelo homem em seu desejo Veja:  Gen 3:16 ”o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará.
Segundo Paulo, neste texto aparentemente machista, a mulher pode ser salva da situação descrita em 2:13-14:
  1. Pela missão da maternidade, restaurando assim a igualdade originalmente desejada por Deus na ordem da criação e
  2. através do crer e viver em Cristo pois, com fé, amor, santificação e bom senso a mulher demonstra que pode liderar junto com o homem em pé de igualdade.
Veja o que o próprio Paulo fala sobre a nova situação do homem e da mulher em Cristo:

  • No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher. Porque, como provém a mulher do homem, assim também o homem é nascido da mulher; e tudo vem de Deus. (1Co 11:11-12 )
  • Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. (Gal 3:28 )
Só assim a salvação em Cristo pode atingir sua completude em relação à queda e indignidade vivida pelas mulheres por causa do pecado e da presença do machismo, consequência do pecado e da queda.

A Atitude de Jesus em relação às mulheres é coerente com este pricípio exposto por Paulo.
  • Ele as trata com igualdade.
  • Ele as inclui em seu ministério
  • Ele é sustentado por elas Lucas 8:2
  • Ele conversa com elas em público.
  • Ele é ungido por elas
  • A primeira pessoa a quem ele apareceu após a ressurreição foi Maria Madalena.
  • Ele deu a elas a primazia na divulgação da ressurreição.
As Atitudes de Jesus em relação às mulheres  apontam para uma nova atitude que deveria ser adotada na Igreja.
  • Apontam para um novo paradigma.
  • Apontam para uma restauração.
  • São coerentes com a sua missão
Por isso vemos como as mulheres na Igreja Primitiva gradativamente vão se libertando de uma posição subalterna para se tornar cooperadoras na vida, casamento e ministério.
  • Atos 1:14, 15  Mulheres na Comunidade.
  • Atos 12: 12-27 - Maria, mãe de João Marcos
  • Lídia - Atos 16:11-18
  • Priscila, mulher de Aquila - Atos 18:2-3,18; Romanos 16:2-5
  • As profetizas -Lucas 1:42-43;Atos 21,10; 1 Cor. 11:5;

Uma análise Romanos 16 mostra mulheres liderando igreja locais nos lares.
  • 16:1 - Febe, a patrocinadora e diaconisa
  • 16:3 Priscila - A cooperadora
  • 16, 6, 12 - Maria, Trifena e Trifosa, Pérside - As trabalhadoras da Obra do Senhor.
  • 16:13 - A mãe de Rufo - a mãe.
  • 16:15 - Júlia e a irmã de Nereu

Por fim, vejamos a situação em Filipos, Igreja que começou com a conversão de uma comerciante, uma escrava e um carcereiro.
  • Filipenses 4: Mulheres líderes
Portanto, meus irmãos, amados e mui saudosos, minha alegria e coroa, sim, amados, permanecei, deste modo, firmes no Senhor. 2 Rogo a Evódia e rogo a Síntique pensem concordemente, no Senhor. 3 A ti, fiel companheiro de jugo, também peço que as auxilies, pois juntas se esforçaram comigo no evangelho, também com Clemente e com os demais cooperadores meus, cujos nomes se encontram no Livro da Vida. (Fil 4:1-3)

 
Creio que já é tempo da Igreja de Cristo adotar a posição de Deus sobre a liderança feminina na Igreja e deixar de fazê-lo apenas por conveniência, sem bases bíblicas, ou impedí-las de exercer seus meinistérios, também sem bases Bíblicas.

 

[1] Aland, B., Aland, K., Black, M., Martini, C. M., Metzger, B. M., & Wikgren, A. (1993). The Greek New Testament (4th ed.) (544). Federal Republic of Germany: United Bible Societies.
Postar um comentário